<$BlogRSDUrl$>

sexta-feira, janeiro 30, 2004

Adeus... Lisboa! 

Com muita pena minha... só hoje me despeço de ti!
Durante meio ano abraçaste-me, acolheste-me, deste o que podias dar... mas não me consegues tirar uma lágrima que seja!
Os teus braços foram grossas correntes, as tuas ruas... deturpadas memórias, os teus dias... saudosas lembranças dos meus meninos que lá longe me chamavam... e eu não ouvia.
Desculpa Lisboa... não vou conseguir sentir saudade! A cidade que me ama, grita o meu nome... quando o casario debruçado no rio se estender sob os meus olhos, quando eu sentir o cheiro do meu Porto, quando a vida me abraçar em alegria... não mais me lembrarei do teu encanto, sensualidade... da tua beleza!
Quem sabe, um dia... Lisboa? Quem sabe... um dia...

quinta-feira, janeiro 29, 2004

O Dias da Cunha engoliu um SAPO! 

Atenção... que o homem voltou a falar:

"Ou reagrupávamos os adeptos do F.C. Porto ou o jogo era adiado!" - Ou seria adiado por causa do clima de guerrilha?
"As nossas autoridades baixaram as calças à ameaça portista." - Que coisa feia para um senhor cheio de responsabilidades dizer... fale na linguagem do povo!
"Chegámos a propor que o F.C. Porto devolvesse os bilhetes que lhes enviamos, porque se as claques eram uma ameaça então que os parem lá em cima..." - Quando o Sporting tiver a felicidade de receber o Manchester, este alienado também vai exigir à UEFA que não mandem os Ingleses... é porque não existem condições de segurança, não é?
"(...) Há um responsável na Administração Interna, que esteve ligado aos serviços secretos portugueses, e que faz parte agora da segurança do Euro, que entendeu que os adeptos do F.C. Porto não podiam ficar no segundo nível o estádio" - Tenho razão... ou não tenho? Era uma estupidez!
"Eu sei que eles gostam de chamar a nós, cá de baixo, os mouros. Provavelmente, o responsável pela segurança [do Europeu de futebol Portugal2004] vê-os como uma nova invasão dos vândalos" - Ainda há dois dias este sujeito fazia a apologia da não violência... dizia que o futebol não é uma guerra! Se é assim... para quê estas palavras? Que me desculpem os Sportinguistas, que respeito como aos adeptos de todos os clubes, mas este gajo não é Mouro... é um azeiteiro de primeira. Que falta de coerência...

Gosto de ver o Dias da Cunha com o rabinho entre as pernas... há uns dias atrás eram só ameaças, agora... quem baixou as calcinhas foste tu, óh Murcão!

Intelectual da treta... 

Leio no Avatares de Desejo, a opinião do senhor Vasco Pulido Valente, acerca das opiniões dos mentecaptos que um dia pensaram, não... tiveram a ousadia de pensar que poderiam ser capazes de escrever e opiniar sobre algo, num espaço aberto a todos que o queriam consultar:

"As pessoas que escrevem nos blogues, como muitas das que escrevem nos jornais, como as que falam na televisão, dão aquilo que elas julgam que serão opiniões. Políticos falhados, jornalistas frustrados e tanta outra gente completamente iletrada, que não conhece os assuntos, e podiam dizer aquilo, ou o contrário, que era igual ao litro. (...) "

Ninguém compreendia melhor os intelectuais que o grande Fernando Pessoa:
"Não basta abrir a janela
Para ver os campos e o rio.
Não é bastante não ser cego
Para ver as árvores e as flores.
É preciso também não ter filosofia nenhuma.
Com filosofia não há árvores: há ideias apenas.
Há só cada um de nós, como uma cave.
Há só uma janela fechada, e todo o mundo lá fora;
E um sonho do que se poderia ver se a janela se abrisse,
Que nunca é o que se vê quando se abre a janela."

Notícia do Ano... até agora! 

A minha situação temporária ameaçava tornar-se "ad eternum"... confrontei o meu chefe com o facto e depois de esgrimidos os argumentos de ambos... uma grande notícia: VOU PARA O PORTO, CARAGO! YEEEEEEEEE!
Mas... e o blog? Vou deixar de ser desterrado... será que não posso escrever mais no blog?
Com a vossa permissão... irei manter o blog, mandando uns bitaites de vez em quando!
Vou para o Porto, carago!

quarta-feira, janeiro 28, 2004

Dias da Cunha 

O Sporting-Porto começa a mexer e não seria um clássico... se o Dias da Cunha não dissesse um disparate.
Eu até compreendo que só disponibilizem 1500 bilhetes para adeptos do F.C.Porto... compreendo menos que sejam para sectores diferentes, especialmente por ser um estádio novo onde esta situação deveria ser prevista antecipadamente...
Mas o que eu não posso compreender é como vão enviar elementos de uma claque para o 2º Anel de um estádio e o Sr. Dias da Cunha não consiga perceber qual é o problema?
Não interessa se é o Porto, Benfica ou o Sporting... todos sabem que as claques excedem-se e provocam situações que mais do que lamentáveis, são vergonhosas e ultrajantes para o desporto em geral. Eu não me sentia bem, estando sentado no 1º anel de um estádio e ter uma claque, qualquer que ela fosse, no andar de cima.
Já alguém presenciou algo de semelhante? Eu já vi, estava perto deles, no 3º anel do antigo Estádio da Luz... membros da claque Super Dragões, urinar para dentro de sacos plásticos e enviá-los com mestria para os "inimigos" encarnados do piso inferior. Para quê potenciar situações deste tipo?

Desilusão... 

É com muita pena que vejo um homem que anda no futebol há tantos anos... não conseguir ultrapassar algumas situações de conflito para representar o clube e honrar a memória de um jogador.
Senhor Pinto da Costa... desiludiu-me profundamente.

terça-feira, janeiro 27, 2004

Outro crime... 

Soube-se pela comunicação social que o Ministério da justiça fez a retenção dos descontos para a Segurança Social do ano de 2003 de cerca de 500 empregados.

Mais um crime de violação do Segredo da Justiça!

Eu não Acredito... 

Eu não acreditava no que ouvi na rádio e tive que confirmar... mas é mesmo verdade: O Ministério da justiça fez a retenção dos descontos para a Segurança Social dos seus empregados!
Isto não é uma vergonha... não é inconcebível... é... CRIMINOSO!
Como é que o estado tem legitimidade para exigir das empresas o cumprimento da lei... se ele não a cumpre?
Não é à toa que a Caixa Geral de Aposentações está falida ou com prazo limite de validade... o maior patrão do país... ROUBA dinheiro do saco.
As empresas caiem todos os dias... A Manuela Ferreira Leite retem o IVA, exige pagamentos especiais por conta... cria impostos para tudo... enquanto faz malabarismos criminosos para parecer que cumpre o objectivo estúpido do défice 3%.
Vou repetir o que ouvi em algum lado: ESTE É UM PAÍS DE BANANAS... DIRIGIDO POR SACANAS.

Está a fazer-se tarde... 

Há uma voz... que teima em calar-se! Há alguém... que teima em esconder-se! Alguém que já devia ter dito uma palavras de circunstância que fossem... não ousa sair do seu orgulho.
Os comunicados sentidos dos jogadores e da Administração da SAD não chegam... onde está o presidente?
O Miki foi nosso... o representante do clube tinha que publicamente expressar a dor de todos o portistas... sair da sua carapaça e ir à Luz, cumprimentar pela última vez um atleta que um dia quis procurar os seus sonhos longe das Antas.
Senhor Pinto da Costa... os portistas já esqueceram... queira honrar as suas obrigações e dignificar o clube neste momento difícil.

segunda-feira, janeiro 26, 2004

Será... 

Pensava...
como me comportaria sem dinheiro? Em que pessoa me transformaria?
Que sentimentos carpiria vendo a fome e privação nos olhos dos meus filhos? Será que a minha capa solidária, fraterna, pacata e pacífica é pintada a notas de cem Euros? Seria alguma vez capaz de matar? Será que o que sou... não sou? Será que apenas pareço?
Então quem sou eu? Espero nunca saber!

Istenhozzád Miki! 

Quando ocorrem momentos destes, percebemos que o futebol é só... futebol. As guerras, intrigas, ódios e sentimentos mesquinhos são "peanuts"!
Do dia de ontem apreciei a forma digna como toda a gente abordou o ocorrido... com a estrondosa excepção para o senhor Rui Santos na SIC Notícias que disparou em todas as direcções, procurando não sei bem o quê... fez-me lembrar o saudoso Don Quixote combatendo moínhos de ventos.
O Miki Feher sempre foi acarinhado em todos os clubes por onde passou... recordo-me de o ver com a camisola do Porto e da forma como era saudada a sua entrada em campo pelos adeptos portistas. Tive pena de o ver sair para o Benfica, ainda mais pela forma como aconteceu. Foi à procura da felicidade perdida... é pena que a morte o tenha encontrado antes.
Quando chegou... dele se dizia ter jogo aréo como Jardel, técnica apurada como o Domingos... mas muito mais força e velocidade que os dois. Tirando a época no Sp. Braga, nunca nenhum treinador soube aproveitar-lhe o talento... que o faria explodir. Até Sempre...
Site de Miklos Feher

This page is powered by Blogger. Isn't yours? Weblog Commenting by HaloScan.com