<$BlogRSDUrl$>

sexta-feira, março 12, 2004

Dores abdominais e contracções no cotovelo! 

Gosto de fechar os olhos ao ciúme... ignorar a cobiça... desprezar a inveja! Mas não consigo engolir ódio doentio, facciosismo saloio e tentativas pouco camufladas de manipulação da opinião popular!
Primeiro... um esclerosado mais próximo de Parkinson que da própria doença, tenta combater futebol com disparates, metendo pelo meio insultos aos adeptos portistas e às autoridades políticas e policiais. A bandeira do sistema, obviamente pintada de azul, volta a ser hasteada e os sinos bradam em uníssono alertando o povo sério para as vigarices dos "Vândalos do Norte". Os mesmos energúmenos que, pelas inúmeras vitórias conquistadas por essa Europa fora, vão dar o prazer ao 3º classificado do próximo campeonato poder disputar a Liga dos Campeões. Sabem... aquela prova em que preciso de fazer um esforço sobre-humano para me recordar de um jogo ganho pelo Sporting!
Segundo... ninguém com responsabilidades nos clubes de Lisboa, à excepção de Camacho, consegue admitir que o vencedor da Taça UEFA, campeão com mais de dez pontos de vantagem, líder isolado com sete à maior sobre o segundo, presença garantida nos quartos-de-final da Liga dos Campeões... vencedor de seis dos últimos dez campeonatos nacionais é actualmente a melhor equipa portuguesa! Porquê? As evidências são tão grandes...
Último... o jogo de Manchester... a indignação de tanta gente pelo golo anulado ao Scholes... pela bárbara agressão do Nuno Valente ao Cristiano Ronaldo... pela sorte do Porto em marcar no último minuto... agora, revoltam-se porque queriam uma equipa mais forte que o Lyon! Disparate tão grande... gostava de ver o desempenho deles com esta equipa francesa! A verdade é que vaga ideia do Porto se ir aproximando da parte final da Liga dos Campeões é... um pesadelo, um terror que oprime o pensamento e liberta-se sob a forma de insultos básicos. Não se preocupem... só queremos dar uma boa imagem do clube e do país... tal como fizemos o ano passado na Taça UEFA!
P.S. Peço desculpas antecipadas à parte que incluída no todo... de maneira nenhuma merecia este desabafo!

Já se vendem bilhetes para Gelsenkirchen 

Quem estiver interessado... aqui!

Lyon... não é mau, sabendo que poderíamos apanhar o Milan, Real ou Arsenal! Mas, atenção... já vi estes tipos jogarem e são muito perigosos! Lembram-se do Drogba do Marselha? Eles têm dois gajos na frente, muito parecidos com ele... para além do Juninho Pernambucano e do Elber! Vai ser difícil, mas nada que não se esperasse!
Até os comemos... carago!

P.S. Boas notícias, evitamos o Real Madrid e o Arsenal se passarmos às meias-finais!

quinta-feira, março 11, 2004

Hijos de Puta... II 

Num dia como este, em que acordamos estremunhados pela tragédia à porta de nossa casa, contando incrédulos, o número de "Nuestros Hermanos" mortos às mãos de um desgraçado grupo separatista... não há nacionalismos... não há pátria! Humanos... somos todos humanos, cidadãos do mundo... feitos da mesma massa que perece nos deformados carris, do mesmo sangue que lavra pelos esventrados vagões... da mesma consciência que em Madrid se revolta e clama por JUSTIÇA e PAZ!

Hijos de Puta... I 

"Iba en el tren con los cascos puestos, como todas las mañanas, cuando he sentido las explosiones, pensé que habíamos chocado. Entonces he visto que el vagón de atrás había saltado por los aires. Los que podían andar han salido huyendo en estampida por las vías y había decenas de heridos... Yo me he quedado a ayudar, a sacar a los heridos. Estaba todo reventado... los cuerpos... tenía a una chica en los brazos y la hemos perdido.... Se me ha muerto en los brazos".
El Pais

Assassinos... Cobardes... 

Sem poder desculpar... consigo perceber os atentados extremistas efectuados em Israel ou no Iraque... os seus autores vivem e crescem de armas na mão, de olhos vendados à realidade mundial, com os ouvidos tapados a vozes que destoem do pensamento popular! Matar... morrer... exterminar famílias sem ressentimentos, explodir autocarros sem hesitações!
O que me confunde as ideias é pensar que no mundo Ocidental, em pleno século XXI... se possam assassinar dezenas de cidadãos do próprio país que se deslocam para o trabalho... para a escola? Que consciências são essas? De que vivem? Monstros... cabrões... cobardes... assassinos! Querem o Euskadi a que custo? Pintado a sangue dos seus irmãos espanhóis e dos próprios bascos?
Nunca fui a favor da pena de morte... mas às vezes vacilo!

quarta-feira, março 10, 2004

Venham os próximos... 



O Porto é uma nação!

terça-feira, março 09, 2004

Fake this... 

Gritei sem parar... abracei o televisor, agarrei nos meus filhos que me julgavam perdido numa insanidade mental irreversível e saltei... vezes sem conta num momento que juro não repetir! Olhei para o Zé... sorria para mim do alto dos seus 15 meses e pensava: Que merda é esta que põe o meu pai assim?
É o Porto, filho... o êxtase não é de longa duração mas sabe tão bem!
Ouço as buzinas na rua, imagino a alegria que se espalha pela cidade como fogo em palha seca e penso... foda-se, é só futebol! Como é que o abençoado pé direito do Costinha pode ter o dom de incendiar uma cidade... um país? Porque é que eliminar o clube mais rico do mundo substitui as tristezas e humilhações diárias?
Não sei... mas a verdade é que não consigo deixar de pensar no livre do McCarthy... na defesa incompleta do Americano... parece que vai aparecer um gajo do Porto... vai mesmo... pode ser golo... o guarda-redes quase que lhe chega... foda-se... é GOLO... É GOLO DO PUERTO! Aviamos os mais ricos... venham os galácticos!

Porto! Porto! Porto! Porto! Porto!  

Alex Fergusson está em pânico... a ideia de uns inofensivos lusitanos, transformou-se num terrível holograma de Alexandre Magno montado no indomável Bucéfalo!
Hoje... onze homens vão substituir um país, carregar um sonho, ultrapassar complexos genéticos... transportar o orgulho de ser tripeiro, a alegria de ser Porto!
Lutem pelo clube, pelo país, por vós, por nós... ganhem por toda a gente!
Ah, já me esquecia: Eles chamam-nos fingidores... let´s raise our middle finger and say in their faces: FAKE THIS, ASSHOLES!

ATÉ OS COMEMOS, CARAGO!

segunda-feira, março 08, 2004

Dia Internacional da Mulher - II 

Um poema do Pessoa:

"Não quero rosas, desde que haja rosas.
Quero-as só quando não as possa haver.
Que hei-de fazer das coisas
Que qualquer mão pode colher?

Não quero a noite senão quando a aurora
A fez em ouro e azul se diluir.
O que a minha alma ignora
É isso que quero possuir.

Para quê?... Se o soubesse, não faria
Versos para dizer que inda o não sei.
Tenho a alma pobre e fria...
Ah, com que esmola a aquecerei?... "

À minha mãe, mulher e irmã...

Dia Internacional da Mulher - I 

Uma piadola:
REHLUM - Assim... também não faz sentido!

This page is powered by Blogger. Isn't yours? Weblog Commenting by HaloScan.com